www.galegossmaria.maisbarcelos.pt
Imprimir esta página
Hoje

 

 Descrição Geral

 

Galegos Santa Maria é um aglomerado em processo de união com Galegos S. Martinho e Tamel S. Veríssimo, que está situado a nordeste de Barcelos, praticamente confinado com a cidade.

É formado por todos os seus lugares censitários, se bem que ainda não se verifique entre eles uma continuidade completa.

Com uma população estimada em 3000 habitantes, desenvolve-se para nascente do importante eixo rodoviário suburbano e intermunicipal que é a EN306, que liga Barcelos a Ponte de Lima (podendo depois seguir ou para Viana ou para Vila Verde), ao longo da EM542 e do CM1058.

A expansão recente tem-se verificado de forma dispersa, mais para sul, na direcção de Galegos S. Martinho e Tamel S. Veríssimo. Em termos de povoamento e sua evolução, Galegos Santa Maria insere-se numa lógica de um continuum edificado de há muito estabilizado, que se desenvolveu pela proximidade da cidade e acessibilidade a Braga.

A implantação das edificações ao longo dos eixos viários é do tipo consolidade e concentrado, que se tem mantido de alguma forma alheado da rede viária nacional. Contudo, a importância da EN205, eixo que serve de espinha dorsal, alongando-se Barcelos até Braga, está a exercer um certo poder de atracção, podendo dizer-se que se estende com especial incidência nas freguesias suburbanas de Tamel S. Veríssimo, Galegos Santa Maria (marginalmente, mais por associação com as restantes), Manhente e Areias. A tendência destas povoações é interligarem-se, constituindo assim a expansão nascente da cidade.

O povoamento inicial é do tipo de pequenos núcleos dispersos formados por aldeias já antigas, sendo frequente surgirem e edificações em continuidade de fachadas.

As últimas décadas mostraram o aparecimento e construções em lote próprio com afastamentos às extremas. O traço de união é a proximidade a Barcelos e a ligação a outros aglomerados com características suburbanas, pois é nessas direcções (de Barcelos e de entre os próprios) que os diversos lugares estão a crescer, acabando por se unir (ou estando já em processo de união).

Dada a proximidade a Barcelos, verifica estar-se em presença de um processo de transição ou de transformação dos aglomerados para características do tipo urbano (como já se verifica), que deverão ser dotados de equipamentos e serviços públicos capazes de dar resposta às necessidades da população de suporte.

A expansão existente apresenta, como se referiu, características mais diversas, surgindo tanto urbanizações de média dimensão, como lotes urbanos e terrenos para instalações industriais com maiores afastamentos entre edificações e distância às plataformas das vias que servem de acesso, não só a EM542 como vias transversais e os arruamentos internos do próprio aglomerado.

Como condicionantes são de referir a existência de importantes várzeas agrícolas, potencialmente pertencentes à RAN, localizadas de forma envolvente em relação dos núcleos iniciais do aglomerado, dificultando o crescimento para poente. Também não se pode deixar de referir as Caldas do Eirôgo e a sua zona de protecção (igualmente impedindo o crescimento para poente), e o traçado (deficiente e estreito) e função (mistura de rua e estrada) das diversas vias que servem de acesso e frente urbana.

 

 Perímetro Urbano Actual e População

 

O perímetro urbano delimitado atinge a área de mais de 100 hectares, nos quais se incluem alguns (poucos) terrenos ainda não edificados que presentemente se podem considerar como para colmatação, e que, por questões cadastrais e de uso do solo, terão algumas dificuldades em ser mobilizados para a construção.

 

 

 Acessos à Rede Viária Estruturante

 

Atravessando Galegos Santa Maria, a EM542 (que liga as Caldas do Eirôgo e a EN306) constitui o seu principal acesso e eixo estruturante; também é importante referir o Caminho Municipal 1058, desenvolvendo-se a partir destas duas vias os arruamentos internos do aglomerado.

O pavimento mais utilizado é o asfalto, encontrando-se ainda alguns arruamentos em pedra e em terra batida, sendo por vezes irregular o seu estado de conservação (deficiente traçado e dimensões do perfil transversal).

 

 Orografia, Fisiografia e Utilização do Solo

 

O aglomerado implanta-se entre as cotas 40 e 110, numa área globalmente de declives suaves (em geral inferiores a 5%), com condições muito favoráveis de exposição solar (sul e poente dominantes).

A poente do aglomerado desenvolvem-se importantes várzeas que se prolongam na direcção do “Rio das Caldas” e se espelham de forma multidirecional, contornando os aglomerados existentes. A nascente existe uma zona montanhosa que sobre até à Senhora do Facho, mancha que se apresenta arborizada e que, pela sua declivosidade, condiciona de alguma forma a expansão do aglomerado (e também do de Galegos S. Martinho) nessa direcção.

Devido às formações rochosas, as fundações para edificação são boas, enquanto a utilização do solo envolvente (excepto a nordeste) é predominantemente agrícola, sendo as culturas dominantes de regadio e vinha (potencialmente pertencentes à RAN).

É esta várzea agrícola e as Caldas do Eirôgo, por um lado; e a zona montanhosa, do outro lado, que condicionam mais fortemente a expansão de Galegos Santa Maria, que se verifica mais para sul, ligando a Galegos S. Martinho, Tamel S. Veríssimo e Manhente.

 

 Equipamentos Colectivos

 

Galegos Santa Maria apresenta os seguintes equipamentos e serviços públicos:

·                    Junta de Freguesia.

·                    Escola Primária.

·                    Jardim de Infância.

·                    Parque Infantil.

·                    Estádio de Futebol e Campo de Treinos.

·                    Sala de Espectáculos (Centro Social da Sagrada Família).

·                    Cemitério Paroquial.

·                    Igreja Paroquial.

·                    Capela de Santo Amaro.

·                    Capela de S. João.

·                    Posto de Telefone Público.

·                    Posto C.T.T.

 

Existe algum comércio sobretudo diário, como sejam café/bar, café/restaurante, minimercados e lojas, dado que a sua proximidade à cidade de Barcelos permite uma fácil utilização dos serviços e estabelecimentos com carácter ocasional.

 

 Infraestruturas

 

O aglomerado encontra-se na sua quase totalidade servido pelas redes de infraestruturas (água e lixos), o mesmo não acontecendo com os esgotos que apenas cobrem 50% da freguesia e que destes, apenas 50% funcionam para já.

Os arruamentos apresentam-se em insuficiente estado de conservação, sendo em geral empedrados ou asfaltados, havendo alguns casos de caminhos em terra batida.

 

 Tipologia Dominante da Construção

 

Como a maioria dos lugares desta região, a pedra foi, até há alguns anos atrás, o material mais utilizado na construção. Os edifícios mais antigos são em geral modestos, apresentando as fachadas claras e com poucas aberturas, tendo dois pisos em geral, e sendo o seu estado de conservação razoável.

Na expansão recente, a tipologia dominante é a moradia unifamiliar em lote próprio com dois ou três pisos, sendo a estrutura em betão armado. Igualmente, aparecem blocos multifamiliares com três e quatro pisos, pois a proximidade da cidade permite o aparecimento da correspondente procura.

 

 Património Construído

 

Não existe património construído classificado no aglomerado. No entanto poderão realçar-se algumas edificações com interesse no aglomerado e sua envolvente, como as Caldas do Eirôgo e os denominados “Fornos Castrejos”, e influência romana, que está implantado no sopé de uma estação castreja.